Presidente Kennedy

Neisiane Alves

Meu nome é Neisiane Alves ou Anny Alves, 27 anos capricorniana, moro na comunidade quilombola de Boa Esperança e Cacimbinha aqui em Presidente Kennedy sul do ES, gosto de viajar, aprender sobre cultura, estar com meus familiares ouvir histórias dos meus griôs aprender sobre nossos antepassados, faço parte de conselhos municipais e estaduais representando comunidades Quilombolas, também  sou coletiviana do FEPNES (fortalecimento e empoderamento da população negra do Sul do Es), sou jongueira estou como Coordenadora de jongo aqui da comunidade a quase 5 anos,  faço trabalho voluntário na comunidade junto a associação de moradores, trabalho como articuladora local no projeto de educação ambiental em comunidades quilombolas (Quipea), estamos aí na busca por  conhecimento empoderamento fortalecimento respeito e valorização da cultura tradicional ser multiplicadores de informações é minha paixão.

#nossospassosvrmdelonge#nenhumQuilomboaMenos#nenhumdireitoaMenos #vidasnegrasimportam

Sobre o empreendimento, as aulas em que participei  foi muito importante para criação de novos projetos de fortalecimento e valorização da cultura tradicional quilombola.

Meu trabalho voluntário consiste no jongo da comunidade Quilombola de Boa Esperança que  é uma forma de educar e mostrar para as pessoas da comunidade e sociedade a preservar a memória dos Ancestrais. Essa manifestação cultural se fundiu com a própria história da comunidade. O Jongo é uma manifestação essencialmente rural, proveniente da cultura Africana no Brasil. O jongo influenciou na formação do samba e da cultura popular brasileira como um todo. O Grupo de Jongo Mãe África Pátria Amada e uma iniciativa de moradores das comunidades Quilombolas de Cacimbinha e Boa Esperança localizadas no município de Presidente Kennedy, que tem como objetivo manter viva a cultura negra quilombola e transmiti-la as novas gerações. Nossa manifestação cultural e composta de membros das famílias das comunidades, sendo elas brincantes jongueiros, tocadores e pessoas que acompanham a o jongo durante as apresentações. Os moradores se reúnem em torno da mestra de Jongo, Dona Edna Santos, de 86 anos, para ouvir e aprender sobre as tradições da dança. Nossa tradição tem mais de 100 anos, entretanto o grupo com o nome Jongo Mãe África Pátria Amada tem cerca de 27 anos. Diante da necessidade de enfrentar qualquer tipo de preconceito o projeto em tela busca mitigar opressões sobre as manifestações culturais do movimento quilombola, pois cada dia que passa o quilombo recebe moradores de outras culturas e que não sabem ou não entendem sobre a cultura da comunidade por ser quilombola e acaba associando a cultura local com práticas religiosas de maneira pejorativa.

Objetivo:

  • Preservar a memória dos Ancestrais e das manifestações culturais

  • Formar lideranças

  • Integrar a Juventude de Boa esperança e região

  • Adquirir conhecimento sobre histórias da comunidade

  • Promover debates educacionais

  • Elaborar trabalho em grupo

  • Priorizar é valorizar a cultura local